(11) 9.3151-5279
contato@cesmarc.com

Mediação: estilo de vida

Câmara de Mediação, Arbitragem e Estudos de Soluções Estratégicas

Mediação: estilo de vida

Por Cristina Gallo

Há duas semanas, finalizamos, aqui na Cesmarc, nosso curso de formação continuada ou reciclagem para os profissionais de mediação e conciliação. O curso teve duração de quase dois meses e contou com sete módulos, passando por experiências práticas nas ferramentas utilizadas na mediação.

O convívio semanal com professores gabaritados e participantes engajados, mesmo que no ambiente virtual – ao vivo pelo ZOOM – revelou-se uma experiência enriquecedora em vários setores.

O ano de 2020 foi realmente desafiador, nos obrigando à quarentena e isolamento social, o que acarretou, em muitos, a sensação de solidão. Assim, o convívio com colegas unidos pelo mesmo propósito, em um ambiente descontraído e animado, foi excelente para dar uma melhorada no astral. Sim, criamos vínculos, formamos parceria, fizemos amizades!

No âmbito do conhecimento técnico, o curso mostrou-se de um nível altíssimo, com professores de destaque, ampla experiência e capacidade reconhecida. Tivemos aulas de programação neuro-linguística (PNL), oratória, design thinking, comunicação, emoções, negociação, mediação em ambiente virtual, simulados. Multidisciplinaridade de conteúdo, agregando elementos, argumentos e capacitando o mediador para que sua atuação seja cada vez mais eficaz como agente de pacificação social.

Eu não sou mediadora. Sou advogada e tomei contato com a mediação há dois anos, aqui na CES. Mas participei do curso de formação continuada e só ratifiquei a certeza que tive quando conheci a mediação: mediação é estilo de vida! 

Quando você toma ciência dos conceitos da mediação, das técnicas, das ferramentas, dos elementos e se vê capacitado como um instrumento de solução de conflitos, ou como eu prefiro falar, como agente de pacificação social, transcende sua atuação profissional. Você passa a viver a mediação em todos os momentos, se torna, realmente, estilo de vida. 

Comunicação não violenta, PNL, técnicas de oratória, observação e controle das emoções, são conhecimentos que nos qualificam para a vida, Antes mesmo de você aplicar as técnicas na mediação, começa por você: é o autoconhecimento. Seremos melhores profissionais da mediação, capazes de atuar com independência e imparcialidade, quanto mais alcançarmos de autoconhecimento, de reconhecimento das nossas próprias emoções, sentimentos, experiências passadas. Teremos maior habilidade (e empatia certamente) para conduzir as partes na solução do conflito que as aflige, quando nós também usamos essa habilidade para nos conduzir pelos nossos conflitos internos.

Pensem que bela oportunidade de autoconhecimento: vamos nos propor a realizar um caucus conosco mesmos, uma reunião individual com nossos conflitos, nossos sentimentos, nossas dificuldades, nossos medos. Deixemos vir à tona os nossos questionamentos e pensamentos, que muitas vezes nos limitam e nos impedem de vivermos relações mais saudáveis, quer sejam profissionais, familiares, pessoais ou amorosas. Vamos recontextualizar! Vamos buscar saídas possíveis e reais, com respeito ao que somos e acreditamos, mas abertos a novas visões e possibilidades que possam trazer maior sentido e realizações às nossas vidas. 

Desta forma que eu vejo e sinto a mediação, suas ferramentas e técnicas – como caminho para melhorar minhas relações de uma forma geral e me tornar agente de promoção da paz social enquanto atuação profissional. 

Nada melhor do que chegar ao fim do ano e ver que demos um passo à frente e o curso de formação continuada foi esse passo, de qualificação profissional, mas também de qualificação pessoal. Que em 2021 venham muito mais mediadores e conciliadores interessados nos cursos da CES ou mesmo profissionais de outras áreas que estejam dispostos a trilhar o caminho do autoconhecimento e da evolução pessoal.

Nos encontramos em 2021. Até lá!

Cristina Gallo  

Advogada – Árbitra em relações de trabalho – cristina@cesmarc.com

www.cesmarc.com 

Um comentário

  1. Gostei da sua publicação e conseguir tirar algumas dúvidas
    que eu tinha e não sabia ao certo onde procurar para
    poder esclarecer. Também possuo um site gratuito de
    utilidade pública e gostaria que você conhecesse. E quem
    sabe até trocarmos experiências sobre SEO ou marketing
    digital em nosso segmento. Agradeço à atenção e que
    Deus nos abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *